quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

  Light, Diet, Zero, Max

Refrigerante diet existe há um bom tempo. A imagem da Coca Diet já é clássica. Em terras tupiniquins, desde muito temos a versão diet do Guaraná Antarctica. As versões light são um pouco mais recentes. Tem a Coca Cola, alguns guaranás, e outros refrigerantes. Mas a grande novidade na linha do tempo dos refrigerantes fica por conta das bebidas em versão Zero e Max. Os refrigerantes Coca Zero e Pepsi Max foram lançados recentemente no Brasil. Mas em que, afinal, diferem as versões Light, Diet, Zero e Max dos refrigerantes?

Em linhas gerais, e conforme parâmetros ditados pela ANVISA, a grande diferença entre alimentos diet e light é que o alimento diet deve ser isento e o light deve apresentar uma redução mínima de 25% de nutrientes ou calorias em relação ao alimento convencional. Como conseqüência, tem-se que o alimento light não é indicado para pessoas com necessidades específicas de alimentação (ex.: diabéticos, pessoas com colesterol alto, etc.), a menos que o alimento light apresente eliminação total de algum nutriente (ex.: refrigerante light não tem açúcar).

Assim, ao menos na prática, não há diferenças concretas entre refrigerante light e diet. Mas, dependendo do produto, pode haver diferenças mínimas quanto à quantidade calórica na versão diet, ou a quantidade de açúcar na versão light, por exemplo (caso exista algum produto com versão light e diet concomitantemente).

Já as versões Max e Zero são também sem açúcar e sem calorias, e foram desenvolvidas com o objetivo explícito de agradar o paladar do consumidor jovem (supostamente mais exigente).

As duas versões foram lançadas inicialmente no Rio Grande do Sul (mais especificamente, na região metropolitana de Porto Alegre) e ambas as empresas objetivam expandir as vendas para todo o país até o final do ano.

De acordo com a Gazeta Mercantil, as empresas responsáveis pela distribuição dos refrigerantes no estado se dizem surpresas com o fato de as novas versões dos dois refrigerantes, com características tão parecidas, terem sido lançados mais ou menos na mesma época e exatamente no mesmo lugar (Mera coincidência? Ou uma ousada estratégia de marketing?). A Pepsi já tinha usado Porto Alegre como incubadora de dois de seus produtos (Pepsi Twist e Pepsi X). A novidade reside no lançamento da Coca Max primeiro aqui no Sul.

Quanto ao sabor, a Coca Zero busca se aproximar do sabor do refrigerante convencional (no caso, tenta ser uma alternativa intermediária entre o pavoroso sabor do light e o viciante sabor tradicional da Coca). Já a Pepsi Max seria uma Pepsi adaptada ao gosto brasileiro. As novas versões para os dois refrigerantes já eram vendidas em outros países anteriormente.

Agora alguém me explica por que toda essa confusão terminológica? Não seria mais fácil (e completamente menos vendável, eu confesso) denominar as diferentes versões dos refrigerantes de “sem açúcar”/“com menos calorias” e “para jovens”? Existe alguma outra função para esses termos agregados ao nome dos refrigerantes senão causar confusão na cabeça das pessoas?

Marcadores: ,




Comentários:

Blogger Sagá disse:
Querida, vamos fazer um main list dos amigos de blogs! Nos dê seu e-mail, please!

Beijos,
Sagá
 
Blogger w1zard disse:
esse nome. pepsi max me parece mais como pepsi x. algo à mais, não à menos.
 
Anonymous Anônimo disse:
Olha acho Max e Zero apenas nomes publicitariamnete corretos no entanto concordo com a confusão que eles podem gerar apesar de serem muito eficientes.
 
Anonymous Adriana Baggio disse:
Super atrasada no debate, mas vamos lá.

Na época da Coca Light, a empresa preferiu essa denominação, ao invés de diet, por questões de imagem.

A palavra diet era associada a doença ou obesidade, enquanto light teria mais a ver com pessoas saudáveis, que se preocupam com qualidade de vida.

Então, quem preferia a Coca dietética poderia pedir "Coca Light" no bar ou restaurante sem ser chamada de doente ou obcecada por magreza, o que não acontecia com a Coca Diet.

Agora, com a Zero, imagino que a estratégia seja mais ou menos a mesma, com a diferença de que o sabor dessa nova versão realmente mudou. E para não ter associação com o sabor horrível da Light e nem com seu target (adultos), mudaram embalagem e nome para Zero, para mirar diretamente no público adolescente.

Apesar de tudo, adoro Coca Zero.
 


Participe desta conversação :)



<< Voltar para o blog
flickr
   

 feed

receba as atualizações do blog por e-mail



categorias academicismos
amenidades
blogs
direito
filmes
google
internet
livros
memes
mídia
orkut
politiquês
querido diário
stumbles
tecnologia


sobre
about me
del.icio.us
flickr
last.fm
orkut
43metas
nano novel
textos
flog
stumbleupon
Gilmore Girls





blogroll
animaizinhos toscos
argamassa
ariadne celinne
atmosfera
bereteando
blog de lynz
blog del ciervo ermitaño
direito de espernear
direito e chips
dossiê alex primo
efervescendo
enfim
every flower is perfect
garotas zipadas
giseleh.com
grande abóbora
hedonismos
il est communiqué
jornalismo de resistência
jornalismo na web 2.0
lavinciesca
marmota
novos ares
pensamentos insanos
rafael gimenes.net
reversus
sententia
universo anárquico
vidacurta.net
vejo tudo e não morro
w1zard.com


arquivo
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007


etc.










Save the Net

Stumble Upon Toolbar

Creative Commons License

Official NaNoWriMo 2006 Winner