domingo, 18 de novembro de 2007

  Auto-acusação falsa

O Código Penal, em seu artigo 341, refere-se ao crime de auto-acusação falsa. Esse delito acontece quando o indivíduo acusa-se de ter cometido um crime que não cometeu (ou porque outra pessoa o fez, ou porque o crime nunca existiu). Como conseqüência, quem se auto-acusa falsamente pode receber pena de prisão, ou multa.

Mas e por que alguém seria tão torpe ao ponto de se auto-denunciar por um crime, sem ter cometido crime algum? Apesar de parecer absurda, a previsão desse crime tem lá seu fundamento – o delito está situado no capítulo referente aos crimes contra a administração da Justiça. A intenção é punir aqueles que retardam o andamento de julgamentos com óbices desnecessários. Um exemplo disso seria se alguém viesse diante da autoridade judiciária ou policial para dizer que cometeu um determinado delito que não cometeu, ou que jamais foi cometido, para desviar a atenção das investigações, e deixar a polícia e o Judiciário ainda mais distante de descobrir a verdadeira autoria do crime (ou algum outro crime que porventura realmente tenha sido cometido pela própria pessoa que se auto-denuncia, mas que se pretendia acobertar com a auto-acusação falsa).

E sim, isso acontece na prática. Como exemplo, veja esta notícia, um release com excesso de juridiquês, mas que permite entender melhor o que é a tal da auto-acusação falsa. Este outro link traz uma auto-acusação falsa ainda mais bizarra – o bandido queria parecer mais perigoso do que realmente era.

--

Também pode ocorrer denunciação caluniosa, que é quando você quer sacanear aquele indivíduo chato que tirou sarro da sua cara a infância inteira e resolve denunciá-lo como autor de um crime nunca ocorrido, ou cometido por outrem.

--

Em tempo: os releases policiais são todos assim tão toscos? :P

Marcadores: ,




Comentários:

Anonymous marcus disse:
Então, de uma maneira ou de outra, o cidadão é condenado.
 
Blogger Gabriela Zago disse:
Exatamente :P
 
Blogger Karina disse:
Tu lembras do pipoqueiro do Campus I?
Não segui acompanhando o caso depois que as fofocas esfriaram, a última coisa que soube foi que a esposa dele confessou tê-lo matado, embora tudo indique que tenha sido o filho deles.
 
Anonymous tina oiticica disse:
Aqui só conheço obstrução de justiça por parte do governo. No caso I.Libby (confess :P)) ele praticou o crime de revelar a identidade de uma agente knock, como em Missão Impossível, para se vingar do marido dela, ex-embaixador, que escreveu um editorial no NYTimes revelando que não havia evidência de busca de urânio por parte do Iraque no Niger. Ou seja, o pretexto para a guerra era apenas pretexto. E não deu em nada. I.Libby foi perdoado e o mandante, o vice-presidente, continua refestelado no poder.

Muito interessante este ponto jurídico.
 
Blogger Oº°'¨ Jefferson ¨'°ºO disse:
Meio extremo, mas imagine um escritor querendo passar pela experiência de ser preso para escrever depois sobre isso e manter sua consciência tranqüila. Uma espécie de A Vida de David Gale.

1 abraço.
 


Participe desta conversação :)



<< Voltar para o blog
flickr
   

 feed

receba as atualizações do blog por e-mail



categorias academicismos
amenidades
blogs
direito
filmes
google
internet
livros
memes
mídia
orkut
politiquês
querido diário
stumbles
tecnologia


sobre
about me
del.icio.us
flickr
last.fm
orkut
43metas
nano novel
textos
flog
stumbleupon
Gilmore Girls





blogroll
animaizinhos toscos
argamassa
ariadne celinne
atmosfera
bereteando
blog de lynz
blog del ciervo ermitaño
direito de espernear
direito e chips
dossiê alex primo
efervescendo
enfim
every flower is perfect
garotas zipadas
giseleh.com
grande abóbora
hedonismos
il est communiqué
jornalismo de resistência
jornalismo na web 2.0
lavinciesca
marmota
novos ares
pensamentos insanos
rafael gimenes.net
reversus
sententia
universo anárquico
vidacurta.net
vejo tudo e não morro
w1zard.com


arquivo
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007


etc.










Save the Net

Stumble Upon Toolbar

Creative Commons License

Official NaNoWriMo 2006 Winner