segunda-feira, 20 de agosto de 2007

  Termos jurídicos absurdos, parte 10

Purgar a mora - embora efetivamente pareça, não se trata de um palavrão. Para entender o que é purgar a mora, primeiro é preciso entender o que é a mora. -- Ou quem sabe antes seja melhor entender o que não é a mora? A mora não é uma fruta com um espaço acidental entre a primeira e a segunda sílaba. Mora aqui também não se refere a uma fase da divisão celular. Mora, no Direito, significa estar em atraso. Mas então por que usar uma palavra tão esquisita para se referir a algo tão simples? Bom, aí fico devendo uma resposta. Mas o pessoal do Direito adora essas palavrinhas complicadas...

Diz-se que alguém está em mora quando deixa de cumprir com uma obrigação (leia-se pagar o que deve) no prazo estabelecido. E não é só questão de tempo – estar em dia significa obedecer ao que foi acordado em termos de tempo, lugar e forma para a celebração do negócio jurídico (opa! juridiquês acidental... sorry).

Purgação tem a ver com o sentido padrão que já se conhece (sabe, aquele do purgatório? -- ou o espaço onde ficam as almas em preparação para chegar ao Céu, naquela historinha de ficção de mais de 2 mil anos atrás). Quem está em mora (ou seja, em atraso), precisa dar um jeito de sair desse atraso e ficar em dia logo com suas obrigações. Então é por isso que quem está em mora irá sempre procurar purgá-la, extingui-la, eliminá-la. E é aí que surge a tal da purgação da mora (ou “sair do atraso”).

Geralmente, purgar a mora significa fazer um acordo com o credor (TJA para o salafrário que está te cobrando a dívida que você achou que ele nunca iria cobrar – afinal, ele era, ou parecia ser, um amigo), ou então pagar a dívida, acrescida de juros (moratórios! – ou juros por atraso) e multa.

Aplicações na vida cotidiana

- Esqueci completamente o dia do seu aniversário. Espero que este presente sirva para purgar a mora.

- Não posso perdoá-lo por ter chegado tarde ao jantar na casa dos meus pais. Essa mora não poderá ser purgada.

- Enviei flores numa desesperada tentativa de purgação de mora.

Veja também: TJA, parte 9.

Marcadores: ,




Comentários:

Blogger Carolina Souza disse:
Comentário aleatório: minha mãe passou na 1a fase do exame da ordem!

Agora ela vai fazer um cursinho pra 2a fase, já que ela nunca pensou que passaria sem estudar nadica (:
 
Anonymous vejo tudo e não morro disse:
PURGAR A MORA! Que linda expressão! O juridiquês é algo...
 
Blogger Gabriela Zago disse:
Essa é a parte cruel do curso de Direito... A gente estuda 5, 6 anos, para depois ter que fazer um 'cursinho' para poder exercer a profissão o.0
Tomara que a tua mãe passe na 2a fase tbm! :D

E purgar a mora é esquisito, mas é divertido :D
 
Blogger Fernanda Maia de Arruda disse:
Aqui em Franca houve alguns casos de pessoas advogando com mandado de segurança, pela inconstitucionalidade do exame da OAB (que esbarra num monte de princípios, um deles a falta de regulamentação pelo Executivo).
Uma das coisas que me deixou mais surpresa quando estudei essa matéria, foi saber que existe mora não só por parte do devedor, mas também do credor. Isso é algo em que nunca havia pensado: alguém estar em atraso para receber :)
 
Anonymous tina oiticica harris disse:
Poderia ter um blog chamado semper moratorium?

Vês que meu problema é latim, a pseudo-morta língua mater das línguas latinas contemporâneas.
 


Participe desta conversação :)



<< Voltar para o blog
flickr
   

 feed

receba as atualizações do blog por e-mail



categorias academicismos
amenidades
blogs
direito
filmes
google
internet
livros
memes
mídia
orkut
politiquês
querido diário
stumbles
tecnologia


sobre
about me
del.icio.us
flickr
last.fm
orkut
43metas
nano novel
textos
flog
stumbleupon
Gilmore Girls





blogroll
animaizinhos toscos
argamassa
ariadne celinne
atmosfera
bereteando
blog de lynz
blog del ciervo ermitaño
direito de espernear
direito e chips
dossiê alex primo
efervescendo
enfim
every flower is perfect
garotas zipadas
giseleh.com
grande abóbora
hedonismos
il est communiqué
jornalismo de resistência
jornalismo na web 2.0
lavinciesca
marmota
novos ares
pensamentos insanos
rafael gimenes.net
reversus
sententia
universo anárquico
vidacurta.net
vejo tudo e não morro
w1zard.com


arquivo
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007


etc.










Save the Net

Stumble Upon Toolbar

Creative Commons License

Official NaNoWriMo 2006 Winner