terça-feira, 19 de junho de 2007

  O aluno ideal

O aluno ideal é aquele que assiste a todas as aulas, participa ativamente das discussões, sempre tem algo de relevante para dizer sobre qualquer assunto, nunca se atrasa, está sempre de bom humor e leva os estudos a sério.

O aluno ideal compra todos os livros da bibliografia básica de cada disciplina, e ainda se arrisca a ler pelo menos partes das referências que constam na bibliografia complementar. Ele mantém uma biblioteca atualizada em casa com as obras mais importantes relativas às temáticas que lhe agradam – o aluno ideal possui interesses específicos, embora consiga facilmente dominar uma conversa sobre qualquer assunto.

O aluno ideal estuda um pouco da matéria a cada dia, de modo que, quando chega a época de provas, ele só precisa retomar o que já foi apreendido ao longo do semestre.

O aluno ideal dá tudo de si em atividades extras e trabalhos acadêmicos. Ele se dedica ao máximo não pela nota, mas pelo conhecimento que aquela tarefa poderá lhe proporcionar.

O aluno ideal nunca leva dúvidas para casa. Ele sempre as tira diretamente com os professores, aproveitando-se do conhecimento daqueles que já estudam a mais tempo, e, portanto, sabem (ou deveriam saber) mais que seus alunos. O aluno ideal também procura saber antes das aulas um pouco sobre a matéria a ser tratada, de modo que possa estabelecer uma discussão saudável com professor e colegas sobre o assunto. Por conta disso, os professores se dividem entre os que amam e os que odeiam o aluno ideal. Uns odeiam, porque acham que o aluno está tentando competir com o mestre. Outros, mais sensatos, encaram a tarefa de ensinar como um desafio, e aprendem a lidar com a superação diária ao enfrentar os tipos de alunos ideais.

Dentre os colegas, o aluno ideal costuma ser popular. Mas assim como acontece com os professores, também os colegas se dividem entre os que admiram e os que invejam o aluno ideal.

O aluno ideal tem uma memória perfeita e consegue lembrar datas, lugares e acontecimentos com precisão, mesmo que não seja necessário decorá-las. O aluno ideal, aliás, não decora: ele entende. Esforça-se para compreender os conteúdos, de modo que, ao assimilá-los, possa depois retomá-los sempre que for preciso.

O aluno ideal procura conciliar os estudos com atividades de pesquisa e extensão. Ele compreende e atua em prol do papel social da universidade, além de ter a noção exata do quanto o conhecimento científico pode contribuir para o seu crescimento intelectual. Não obstante, o aluno ideal ainda emprega seu tempo para ajudar seus colegas e busca compartilhar seu saber com a comunidade.

O aluno ideal, idealmente, deveríamos ser todos nós. Entretanto, por conta dos prazos, da correria, das outras atividades do dia-a-dia, enfim, por vários motivos, um aluno ideal não existe - mas nem por isso deixa de ser um ideal a ser perseguido. Ele é como o horizonte ou a utopia: algo que buscamos, mas que nunca atingimos.

--

* Em clima de ... várias provas, vários trabalhos, poucos dias, e a perspectiva de que não vai dar tempo de fazer tudo sem explodir!

Marcadores: ,




Comentários:

Blogger w1zard disse:
acho que sempre estive longe de ser um aluno ideal.. mesmo no ensino medio, quando eu me dedicava mais.

e quando eu digo longe, de acordo com a sua descrição eh longe mesmo. =p

off-topic: o que aconteceu com o cabeçalho?
 
Anonymous marcus disse:
Eu estou bem longe deste ideal.
 
Blogger Gabriela Zago disse:
Eu também estou longe disso :P
Até tentei melhorar semestre passado, mas é impossível. Eu ia do estágio pra extensão quase me arrastando. E sempre carregando livros. Hoje em dia cultuo o tempo livre :D
 
Anonymous marcus disse:
Tempo livre em grande quantidade é algo que não tenho. Por causa disso gasto alguns minutos do dia, em certo momentos, para parar e ler algo na internet, postar no blog, pesquisar cultura pop... Se eu usasse todo meu tempo na universidade para trabalhar/estudar, já teria ficado maluco.
 
Anonymous tina oiticica harris disse:
Nem sei mais o que li ou não. Você me desculpe. Genial teu texto e o aluno ideal existe sim. Tive vários na minha vida de professora. Um virou marido (não ideal, tadinho.)

Gostei do "...O aluno ideal não decora; ele compreende." Você está quase no fim do semestre.
 


Participe desta conversação :)



<< Voltar para o blog
flickr
   

 feed

receba as atualizações do blog por e-mail



categorias academicismos
amenidades
blogs
direito
filmes
google
internet
livros
memes
mídia
orkut
politiquês
querido diário
stumbles
tecnologia


sobre
about me
del.icio.us
flickr
last.fm
orkut
43metas
nano novel
textos
flog
stumbleupon
Gilmore Girls





blogroll
animaizinhos toscos
argamassa
ariadne celinne
atmosfera
bereteando
blog de lynz
blog del ciervo ermitaño
direito de espernear
direito e chips
dossiê alex primo
efervescendo
enfim
every flower is perfect
garotas zipadas
giseleh.com
grande abóbora
hedonismos
il est communiqué
jornalismo de resistência
jornalismo na web 2.0
lavinciesca
marmota
novos ares
pensamentos insanos
rafael gimenes.net
reversus
sententia
universo anárquico
vidacurta.net
vejo tudo e não morro
w1zard.com


arquivo
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007


etc.










Save the Net

Stumble Upon Toolbar

Creative Commons License

Official NaNoWriMo 2006 Winner