sexta-feira, 15 de dezembro de 2006

  O Pêndulo de Foucault

Conspirações, planos mirabolantes, sociedades secretas e muita história.
Grande parte dos acontecimentos de “O Pêndulo de Foucault”, de Umberto Eco, dão-se a partir do que acontece no dia-a-dia de duas editoras, pertencentes a um mesmo dono, a Garamond – para livros científicos, mais sérios, e a Manuzio – que mantém uma fachada de renome, mas que no fundo se dedica a publicar autores a expensas próprias (aqueles que pagam pela própria publicação). O fato principal do livro decorre de uma iniciativa conjunta das duas editoras de publicar obras sobre ocultismo. A Garamond publicaria obras sérias sobre o tema, ao passo que à Manuzio seriam encaminhadas as obras de menor qualidade. Cabe a três funcionários da Garamond auxiliar na triagem dos manuscritos – Causabon, Belbo e Diotallevi. Enquanto lêem as histórias, que basicamente tratam das mais absurdas ligações entre eventos históricos e fatos obscuros, eles decidem criar uma própria teoria conspiratória, a qual chamam de “O Plano”. O problema é que a conspiração é tão bem feita que outros (e até eles próprios) passarão a acreditar nela.
O livro é interessante, e consegue prender o leitor do início ao fim. Mas bem que dava para o autor condensar as mais de seiscentas páginas em umas quatrocentas (confesso que teve trechos que tive vontade de saltar – mas não saltei, resisti bravamente), e as duzentas páginas seguintes poderiam ser ocupadas com a continuação da história (porque ela acaba num ponto bem interessante...).
Em relação ao restante da obra de Umberto Eco, mantenho O nome da rosa no topo da lista de ficção (acompanhado de Seis Passeios pelos bosques da ficção no topo da lista de, ahm, não-ficção – embora seja uma obra que trate especificamente sobre ficção :P).

Marcadores:


flickr
   

 feed

receba as atualizações do blog por e-mail



categorias academicismos
amenidades
blogs
direito
filmes
google
internet
livros
memes
mídia
orkut
politiquês
querido diário
stumbles
tecnologia


sobre
about me
del.icio.us
flickr
last.fm
orkut
43metas
nano novel
textos
flog
stumbleupon
Gilmore Girls





blogroll
animaizinhos toscos
argamassa
ariadne celinne
atmosfera
bereteando
blog de lynz
blog del ciervo ermitaño
direito de espernear
direito e chips
dossiê alex primo
efervescendo
enfim
every flower is perfect
garotas zipadas
giseleh.com
grande abóbora
hedonismos
il est communiqué
jornalismo de resistência
jornalismo na web 2.0
lavinciesca
marmota
novos ares
pensamentos insanos
rafael gimenes.net
reversus
sententia
universo anárquico
vidacurta.net
vejo tudo e não morro
w1zard.com


arquivo
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007


etc.










Save the Net

Stumble Upon Toolbar

Creative Commons License

Official NaNoWriMo 2006 Winner