terça-feira, 22 de agosto de 2006

  Literatura e globalização

Encontrei algo bem melhor para fazer na não-aula de Civil de hoje. Ao invés de prestar atenção na matéria (e já que eu nunca entendo nada mesmo...), aproveitei o tempo livre (não foi uma solução brilhante... eu poderia ter ficado em casa dormindo...tsc) para ler um texto de Leyla Perrone-Moisés sobre a literatura na era da globalização. O texto faz parte do livro “Altas Literaturas”. Meu único contato anterior com a autora tinha sido ao ler “Aula” de Roland Barthes (a edição que li continha um posfácio muito bom assinado pela autora). Leyla Perrone-Moisés é professora da USP e é considerada a maior especialista em Roland Barthes do país.
Enfim, no texto que li, a abordagem da autora sobre a literatura em tempos de globalização é um tanto apocalíptica, mas com uma certa “luz no fim do túnel”: no fundo, o futuro do livro (ainda) não está (totalmente) perdido (ufa!). Mas é preciso tomar uma atitude quanto a isso... Para ela, tanto a cultura de massa e a alta cultura estariam em perigo. Ambas, a seu modo, estariam levando a uma verdadeira des-cultura. Prova disso é que até mesmos os grandes autores já estariam produzindo, mesmo que inconscientemente, obras para serem consumidas pelas massas. A mídia seria, como sempre, a grande vilã da história.
Mas, enfim, a idéia central (dela, e de todo mundo que critica o assunto) é a de que globalização estaria levando a uma uniformização e padronização dos gostos. Ao invés de unir os povos (em busca de um denominador comum), a globalização econômica estaria levando a uma unificação do consumo (todos consomem o que um só produz). E isso também poderia ser verificado na literatura. (Pelo menos ainda há esperança :P)
Não sei se entendi direito a proposta da autora, mas o bom foi ter tido a chance de, ao menos por alguns instantes, poder esquecer completamente que faço Direito (mesmo estando dentro de uma sala de aula do curso... quebra de sintagma perfeita!). Não é que o Direito seja chato em si, mas, sei lá, Letras parece ser bem mais interessante (e divertido).
Em tempo: já estou escolhendo o livro de amanhã, para a não-aula de Hermenêutica. Aceito sugestões :) Ler coisas interessantes é definitivamente melhor do que ficar em casa dormindo. Ao menos assim tenho um motivo para acordar cedo e ir para a aula de manhã, mesmo com temperaturas nada convidativas.

P.S.: Por algum motivo bizarro, todas as matérias legais (no sentido de "divertidas", mas também porque tratam de leis :P) do Direito neste ano são no segundo período do dia (às 10h da manhã) - exceto na quinta-feira, mas isso não vem ao caso. Acordar cedo no inverno para aulas tediosas é praticamente um suplício.




Comentários:

Anonymous Fernanda disse:
Gabi, também to nessa de aulas tediosas e temperaturas nada convidativas (claro que nem se comparam às daí!) mas aqui em Franca, quando resolve fazer frio, tamb é daqueles cortantes! Mas olha, posso garantir que nada é mais tedioso que aula de Penal, espero que tenha mta sorte de pegar um professor apaixonante; caso contrário, terás vontade de sair correndo! :/ masssss oq vc tá esperando que não começou Admirável Mundo Novo ainda?!?!?! :) ótimo os vídeos, beijo!
 
Blogger Sagá disse:
Hum... mas nada pior do que saber que tenho q ir pra facul ter aula de Redação de Textos Acadêmicos Complexos na Língua Inglesa hoje, com previsão do tempo péssima e resfriada pelo sereno de ontem depois da aula! Ai, viu...
 
Anonymous tina oiticica disse:
Há vários livros de que gosto e aos quais retorno. As crônicas sobre futebol do Nelson Rodrigues, "A Pátria de Chuteiras" suas peças e biografia, Anjo Pornográfico.
Preferia ter estudado direito. Estudei línguas. Meu endereço mudou.
Sabe que em 21 anos aqui lendo a New Yorker só uma vez li a palavra hermenêutica?

Ah, tem o sempre genial Noam Chomsky, da lingüística à política.
Um abraço.
 
Blogger Lynz disse:
xD La verdad es que es una buena idea aprovechar el tiempo leyendo cosas más interesantes que atender en clase. Yo personalmente preferiría quedarme en casa durmiendo calentito en la cama :P

La verdad es que estoy empezando a echar de menos el invierno, porque aquí en España hace mucho mucho calor (sobre todo en el sur (Andalucía) donde vivo yo).
 


Participe desta conversação :)



<< Voltar para o blog
flickr
   

 feed

receba as atualizações do blog por e-mail



categorias academicismos
amenidades
blogs
direito
filmes
google
internet
livros
memes
mídia
orkut
politiquês
querido diário
stumbles
tecnologia


sobre
about me
del.icio.us
flickr
last.fm
orkut
43metas
nano novel
textos
flog
stumbleupon
Gilmore Girls





blogroll
animaizinhos toscos
argamassa
ariadne celinne
atmosfera
bereteando
blog de lynz
blog del ciervo ermitaño
direito de espernear
direito e chips
dossiê alex primo
efervescendo
enfim
every flower is perfect
garotas zipadas
giseleh.com
grande abóbora
hedonismos
il est communiqué
jornalismo de resistência
jornalismo na web 2.0
lavinciesca
marmota
novos ares
pensamentos insanos
rafael gimenes.net
reversus
sententia
universo anárquico
vidacurta.net
vejo tudo e não morro
w1zard.com


arquivo
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007


etc.










Save the Net

Stumble Upon Toolbar

Creative Commons License

Official NaNoWriMo 2006 Winner